quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Choque

No Brasil eu costumava tomar alguns choques estáticos, principalmente ao sair do carro, um dia encostei o dedo na testa da Ju e deu aquele estalo, esse é o último choque estático que eu me lembro ter tomado no Brasil e a Ju compartilhou desse momento "desnecessário", no Brasil o intervalo entre um choque e outro era questão de dias.

Aqui no Canada tomo choque todos os dias e a média é de 2 por dia, o recorde foi 4 choques em um único dia e nesse dia eu tomei duas vezes na perna ao me levantar da cadeira do curso de francês, a professora até ouviu o estalo, é bizarro, não dói mas assusta rs, será que um dia vou me acostumar?

6 comentários:

Bia Maria disse...

Olá Fabiano!
Quando li pensei em vc...rs

Segundo o professor-doutor em Ciências Naturais pela Universidade Estadual de Maringá UEM), Maurício Custódio de Melo, o tempo todo carregamos nosso corpo com elétrons positivos e negativos à medida em que tocamos em pessoas ou objetos.

Em dias de clima ameno e fresco, condição climática que oferece boa umidade relativa do ar, não há sobrecarga porque a descarga dessa eletricidade acumulada ocorre de forma natural, por meio do ar.

Os choques são comuns em dias de baixa umidade relativa do ar, o que ocorre principalmente em longos períodos de estiagem. Nestes dias, a tendência é que as pessoas fiquem carregadas, 'elétricas', soltando faíscas, ou provocando choques.

Roupas sintéticas e baixa umidade favorecem os choques
O físico comenta que em países onde a baixa umidade é natural do clima já existe um equipamento, uma espécie de chaveiro, usados pelas pessoas para descarregar o corpo. "Tudo que tocamos está carregado de energia. As pessoas que se movimentam mais acabam se sobrecarregando mais", explica.

Melo comenta que, "toma choque com frequência, no portão de casa". Por isso, dá uma dica às pessoas que também levam choque ou provocam o fenômeno ao entrar em contato com alguma pessoa ou objeto.

"Ao invés de encostar a mão no portão ou no carro, por exemplo, tocar esses objetos primeiro com a chave para que haja a descarga".

Para evitar que o corpo se sobrecarregue dessa eletricidade, o físico aconselha ainda optar por roupas de fibras naturais com algodão, já que o uso rotineiro de roupas sintéticas favorecem os choques.
Abraço Fraterno!Se cuida. =D

Fabiano disse...

Olá Bia,

Obrigado pela dica, bom saber que tem solução ou que pelo menos possamos usar "técnicas".

Lupatinadora disse...

Tomei os primeiros choques dessa temporada outono/inverno há alguns dias. Não me acostumo, sempre me assusto..

Kantynho disse...

Passa um mês aqui em Brasília ma época da seca (Agosto) e vc vai ver o que é levar choque todo dia! kkk

Terrível mesmo.. eu detesto..! Mais pelo susto, pq vc nunca está esperando.

Fabiano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabiano disse...

Hoje eu dei choque em um vendedor de roupas, kkk, contei pra ele a historia e ele disse q no inverno piora pq o tempo fica mais seco, aiai.
19 de outubro de 2011 20:30